Resenha: A Sereia

19:50:00







Título: A Sereia
Autora: Kiera Cass 
Editora: Seguinte 
Páginas: 328





Sinopse: Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, precisa usar sua voz para atrair as pessoas para se afogarem no mar. Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar pois a voz da sereia é fatal , logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, ela está determinada a seguir seu coração.


O que eu penso sobre: Talvez eu seja do contra, mas gostei desse livro. Apesar de ter dado só três estrelinhas no Skoob, foi uma leitura agradável, leve e "criativa".

A história é contada por Kahlen, uma garota de dezenove anos que, após ser a única sobrevivente de um naufrágio, graças à uma divindade chamada Água - que é de fato a água, hehe -, se torna uma sereia, e é sentenciada à cem anos de servidão.

Logo se passam oitenta anos e Kahlen carrega em si a marca de tantas mortes, tendo pesadelos, sofrendo diariamente com a culpa e o remorso, investigando o passado de suas vítimas...

Como todo romance, aparece um belo rapaz, simpático, inteligente e bonito. Ele, diferente de todos os outros, não se importa com o fato dela não poder falar - sim, ela não pode ficar dialogando com pessoas normais, caso contrário, esse alguém se enfiaria até dentro de um copo para uma morte fatal! Hahaha - e a trata de forma espontânea, o que a faz se sentir especial.

E se apaixonam.

 As coisas começam a ficar complicadas, pois além de todos os empecilhos óbvios como o fato da protagonista ser uma sereia e seu "grande amor", um humano, a Água é um ser muito controlador, e não aprova nenhum tipo de relação afetiva que não seja entre elas - irmãs e "mãe" .

Achei que o romance aconteceu muito rápido. Quer dizer, de uma hora para outra simplesmente não conseguem mais esquecer um ao outro... Faltou aquela coisa que nos deixa... Arrebatados, suspirando, torcendo loucamente pelo casal. Aliás, achei que  casal não era de fato o tema principal da história, pois as cenas entre eles foram mínimas.

Os demais personagens envolvidos, como as duas irmãs - que logo se tornam três - são bem construídas, o que nos faz querer saber sobre seu passado, e como será o seu futuro.

A versão mitológica foi bem reproduzida e aprimorada. Kiera deu um toque bem pessoal e se apropriou de um tema tão conhecido.

A escrita é bem característica da autora, porém achei os outros livros dela - para quem não sabe, esse livro é da mesma autora de A Seleção - muito mais dinâmicos e envolventes, o que prova seu amadurecimento ( esse foi o primeiro livro da autora, lançado pela primeira vez, de forma independente).

Desnecessário dizer que a capa é linda, não é mesmo? Haha.

O final foi um tanto decepcionante pois deixou vááários pontos para serem preenchidos, o que será meio impossível já que é um livro único.

Portanto, o livro tem sim pontos fracos erros, mas vale a pena conhecer a obra e tirar suas próprias conclusões. :D


" Éramos as estrelas. A música. O tempo."
















E é isso, beijos!

You Might Also Like

6 comentários

  1. Todo mundo fala bem dos livros dessa autora, incrível!
    Amei a resenha. A capa do livro é tão linda!

    Um beijo.
    www.anneabreu.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, os livros dela são ótimos, ao menos em minha opinião.

      Ah, que bom! Sim, linda linda!

      Excluir
  2. Oi Midi!
    Adorei sua resenha ^-^
    Bom, eu fiquei feliz ao saber que a Kiera lançaria novos livros, mas não fiquei na expectativa, ate mesmo porque eu adoro A Seleção, mas não é, digamos, a melhor série que eu li na vida, rs. Porém, ainda quero ler A Sereia, até mesmo porque eu adoro esses seres mitológicos.
    Até entendo que o romance da Kahlen não seja o ponto principal da história, então só resta esperar que ela também me agrade, mesmo que eu não AME o livro.
    E, nossa, eu não sabia que ele eraa um livro único! Poxa, achei que viria mais por aí... só resta nos conformarmos, rs.
    Beijos,

    http://lucyintheskywithbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :)

      Sim, esse livro, até então, é único.
      Realmente A Seleção não é a melhor série Ever, mas eu amo tantooooooo.... Hahaha!

      Sim, eu também não AMEI o livro, mas gostei... É uma leitura legal.

      Beijos!

      Excluir
  3. Ainda não li o livro bem por um dos motivos que você citou. Não gosto dessa coisa de romance arrebatador que surge do nada, mas você disse que não tem muitas cenas desse romance, então talvez até dê pra ler sem passar muita raivinha :p

    Beijoss

    http://fadamoderna.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, sim. As cenas de romance são mínimas.

      BEIJOS

      Excluir