Resenha: O segredo dos elfos

18:22:00





Título: O segredo dos elfos
Autora: Paula Pagliarini
Editora: Novo Século
Páginas: 264
Comprar: Amazon; Saraiva



Sinopse: A cor de seus olhos define quem você é, suas habilidades, o seu destino.
Antes de ser incorporada em uma das frotas do reino de Alfheim, Anabel, uma jovem guerreira elfo, precisa passar por um teste e, ao fim deste, um portal mágico se abre, revelando uma maldição e uma espada lendária há muito tempo perdida. Com a guerra iminente contra os trolls, Anabel parte para o reino de Quimera, o reino dos homens. A guerreira precisa lidar com o ódio do rei de Alfheim e com o amor do príncipe. No entanto, tudo muda quando ela conhece um belo elfo com os cabelos cortados e olhos profundamente azuis-marinhos e a história da espada é desvendada, assim como a origem de Anabel, até então desconhecida. Perante a guerra, um novo vilão é revelado, alguém que faria qualquer coisa para mudar o destino de Anabel. A habilidosa guerreira precisa escolher entre a vida que conhece e a vida que poderia ter se decidisse ficar com o incrível elfo de olhos azuis.


O que eu penso sobre: Um mundo "élfico", mágico e egoísta - em certos momentos . Cheio de amor, amizade, família... Traição e preconceito... Numa espécie de "ditadura distópica", onde a sua vida é definida pela cor de seus olhos.

A história se passa em um mundo paralelo e fantástico, onde elfos e humanos convivem em harmonia, tendo inimigos em comum, como os trolls.

No reino de Alfheim, a sociedade é dividida em cores. A cor dos olhos, mais especificadamente. Cinza para realeza, Azul para os portadores do conhecimento e da cura, Violeta para os auxiliares do governo, Verde para os guerreiros, Castanhos para os artesãos e Mel para os empregados do castelo.

Portanto, era de se esperar que qualquer bebê que nascesse na linhagem real, tivesse olhos cinzas. Mas quando o bebê que deveria ser a sua filha caçula nasce e tem olhos verdes, o rei Galizur fica furioso com a evidente traição da sua segunda esposa. Sorrateiramente, ele pega a criança, deixa na porta da casa de uma família de guerreiros e conta para a esposa que o bebê, que era um menino, nascera morto - antigamente, era natural os filhos serem "apresentados" primeiro ao pai...

A bebê que fora deixada na porta da família de guerreiros foi chamada de Anabel. Ela cresceu e se tornou uma das melhores guerreiras de sua geração, sempre arrancando elogios e olhares por onde passava. Mesmo sabendo que era adotada, cresceu feliz com sua família e gostava do que fazia e do que se tornaria, mas questionava o modo como as coisas funcionavam em seu reino, o fato de não ter escolha...

Quando um elfo de olhos verdes completa dezoito anos, ele passa por um teste. Isso determinará se ele será realmente um guerreiro, ou um caçador, observador ou fabricante de armas.

Anabel passa em seu teste com louvor e se torna integrante da maior e melhor tropa do reino, a Tropa Fênix. Porém, a partir desse teste e de todas as coisas que acontecem em seguida, a vida da jovem elfa muda completamente e seu destino toma um rumo que ela não achava possível.


" Você é jovem Anabel. No entanto sua reputação a precede, conhecemos o seu nome pelas suas habilidades."


Gente... Me apaixonei por essa história. É escrita de uma forma leve, fácil de ler e se envolver. O romance central não é forçado, e não faz com que a narrativa se torne chata e entediante, pelo contrário.

A protagonista é incrível. Sabe que é boa no que faz, e explora ainda mais seu potencial. Faz o que acha certo, pelas pessoas que ama e pelas coisas que gosta. É aquele tipo de mocinha que não se encaixa nesse termo. Está mais para uma guerreira furiosa.

A capa é tão adequada! Combina perfeitamente com a proposta do livro e a cor é perfeita.

O final me deixou chocada e me pegou de surpresa, totalmente! Recomendo para pessoas que curtem fantasia, seres míticos e finais com reviravoltas surpreendentes.



E é isso, beijos!

You Might Also Like

14 comentários

  1. Eu adoro histórias com elfos!
    Comecei a me apaixonar por eles, depois que li Eragon.
    Fiquei com vontade de conhecer a história <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o primeiro que leio e amei. Tenho Eragon aqui, vou ler. :D

      bj

      Excluir
  2. Olá Midi! Sabia que eu estou me aventurando pelo gênero da fantasia? haha, gostei muito da história e de sua resenha. E essa capa diva? Amei!

    Beijos,
    https://queremosmaislivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Débora!
      Ai, que ótimo, fantasia é amor! Hahaha, que bom que gostou! Sim, também curti essa capa, muito.

      beijo!

      Excluir
  3. To apaixonada pela sua resenha e doida pra ler a história de Anabel. Eu amo os Elfos e achei fantástico, escreverem sobre um reino dividido pela cor dos olhos <3

    Beijão,
    Quase Mineira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Stephanie, que bom! É o meu primeiro livro com elfos - só tenho contato com as fadas, haha - e já amei!

      beijos!

      Excluir
  4. Oi Midi!
    Sabe, eu sempre gostei de elfos, mas não é como se eles fossem os meus seres místicos favoritos ou algo assim (se bem que o Legolas, né?! Hahaha), mas adorei a sua resenha, principalmente o resumo que fez da história. É super interessante! Mal posso esperar para conhecer Anabel, a elfa Badass, hahaha. O único problema é que, depois de Divergente, descobri que livros com sociedades dividas em facções tendem a ser bem intensos.
    A capa do livro também chamou a minha atenção, porque apesar de não ter muitos desenhos ou algo assim, é super bonita. E olha que verde nem é minha cor favorita, rs.
    Beijos,

    http://lucyintheskywithbooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rê!
      Mulher, os elfos também não são meus seres preferidos, mas eu curti. - Légolas <3
      Hahaha, sim, ela é poderosa!

      Eu achei que o livro não focou nessa coisa de facção. Foi mais como um plano de fundo, sabe? Teve a guerra e tudo o mais, mas não entre si, e não pelo poder... É claro que pode ter um segundo livro focando nisso, mas esse não foi.
      É sim, linda linda.

      Verde é a cor da Katniss, haha!

      beijos!

      Excluir
  5. Midian!!!!
    Adorei a resenha, ficou maravilhosa e resumiu muito bem a linda história de Anabel, fiquei muito feliz por vc ter gostado do livro e encantada com os elogios. Anabel é uma protagonista que escrevi com muito carinho e o fato de vc ter se surpreendido no final era essa intenção!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OIII!
      Ai, que bom, eu adorei resenhá-lo. Sim, gostei muito. Hahah, sim, eu tinha algumas teorias, mas nenhuma chegou perto, adorei!

      beijos!

      Excluir
  6. Que resenha legal, Midi! Dá pra ver o quanto vc gostou da história! A Paula escreve muito bem, né? Tb adorei a Anabel <3

    Bjs,
    Jess do blog A Rosa do Príncipe
    www.arosadoprincipe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Menina, me apaixonei! Ultimamente parece que a cada vez me interesso mais por fantasia, haha. Amei a resenha e a história parece ser ótima, vou ver se consigo encontrar para ler :)
    Beijos!

    http://sobrecontarhistorias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que bom, Fê!!! Leia mesmo, é bem legal!

      beijos!

      Excluir